Cinto preto associativo:: Caderno técnico
O cinto negro associativo não necessita de realizar exame. Representa antes um ponto de viragem na vida marcial do praticante da AJKP. Quando o sensei sente que o aluno está pronto, atribui-lhe a graduação de cinto negro associativo numa cerimónia que se caracteriza pelo ritual do "empurrão". Este ritual existe apenas na AJKP e contém uma explicação filosófica, representada no texto abaixo.


"Uma águia empurrou gentilmente os seus filhotes para a beirada do ninho. O seu coração acelerou com emoções contaditórias, ao mesmo tempo que sentia a resistência dos filhotes. Por que será que a emoção de voar tem que começar com o medo de cair? Pensou ela.

O ninho estava colocado bem no alto de um pico rochoso. Abaixo, somente o abismo e o ar para sustentar as asas dos filhotes. E, se justamente agora, isto não funcionar?", pensou ela.

Apesar do medo, a águia sabia que aquele era o momento. A sua missão estava prestes a completar -se, restava ainda uma tarefa final: o empurrão. A águia encheu-se de coragem. Enquanto os filhotes não descobrirem as suas asas não haverá propósito para a sua vida. Enquanto eles não aprenderem a voar não compreenderão o privilégio que é nascer águia.

O empurrão era o melhor presente que ela podia oferecer-lhes. Era o seu supremo acto de amor. Então, um a um, ela precipitou-os para o abismo. E eles voaram!"

Tal como a mãe águia tem de dar um empurrão à sua cria depois desta estar criada e pronta para voar, também os graduados da AJKP recebem um empurrão do nosso sensei.

Agora voem, espero que as asas se abram, e que não caiam no chão como muitos cintos negros que conhecemos!!
(VOEM RUMO AO AUTO-CONHECIMENTO)